domingo, 18 de outubro de 2015

Ao meu pai.







         Valdemar Peixoto, 1934-2015.
 
Com ele aprendi, entre muitas outras coisas, a levar com seriedade a brincadeira das miniaturas.



Sem comentários:

Enviar um comentário